Título Em hebraico, os livros de Moisés não têm títulos particulares; servem lhes de título as primeiras palavras do livro. No Gênesis o preâmbulo “no princípio” define o caráter do todo o livro, e acontece o mesmo com as palavras “chamou o SENHOR” que abrem o Levítico. Realmente não há outro livro da Bíblia que contenha tantas palavras expressas pelo próprio Deus. Nesse livro, Deus, de Seu santuário celeste, chama a Moisés e com ele a todo Israel. O Senhor exorta o homem a se santificar para se aproximar dEle. Isto seria o papel principal da tribo de Levi. Como esse conjunto de ordenanças rituais que compõe o livro regula o comportamento dos sacerdotes em seu ofício, os tradutores da versão grega dos Setenta, intitularam-no simplesmente Levítico.     Finalidade do Livro A santidade de Deus tem exigências das quais o homem não está consciente. Moisés foi intimado a se apresentar à tenda da congregação, onde Deus estava, para receber dEle as diretrizes de que Israel precisava. Mas, por que tantas instituições cerimoniais, cujos detalhes são minuciosamente previstos por Deus, e onde nada foi deixado ao acaso? O Espírito de Deus tem em vista aqui uma dupla finalidade.       a) Mostrar ao israelita o contraste entre suas limitações próprias e a justiça absoluta dAquele que lhe fala, e esta é a palavra chave do livro: “Disse o SENHOR a Moisés: Fala a toda a congregação dos filhos de Israel, e dize-lhes: Santos sereis, porque Eu, o SENHOR vosso Deus sou santo” (19:1,2).     b) Apresentar com antecedência ao israelita o supremo sacrifício, o de Jesus Cristo, através dos múltiplos holocaustos e sacrifícios de expiação, que prefiguram a obra realizada na cruz do Calvário.     É, pois, um livro que não revela seus tesouros, senão â luz do Novo Testamento, e que só pode ser meditado se nos colocarmos diante da Pessoa e obra de Jesus Cristo. Cortesia Universidade da Bíblia – www.universidadedabiblia.com.br   O plano do livro Capítulo 1-10: o que Deus propõe a Israel Cinco sacrifícios (cap. 1-5) Um sacerdócio bem regulado (cap. 6 e 7) Sacerdotes inteiramente consagrados (cap. 8-10).   Capítulos 11-27: o que Deus prescreve a Israel Leis absolutas abrangendo todos os domínios da vida.   Nesta seção alguns capítulos são mais importantes que outros:     13-14 – A lei sobre a lepra, que prefigura a obra de Cristo em relação ao pecado. 16 – A lei da cerimônia das expiações, tipo da obra de Cristo na cruz. 23 – A lei sobre as festas de Israel, imagens representando o conjunto da obra eterna de Cristo. 26 – As bênçãos, que ilustram a sorte presente e futura do povo de Israel, fora de Cristo e depois em Cristo. Glossário 7:34 O peito movido – Ato de apresentação a Deus, com movimento de um lado para outro (confira 7:34 e 23:11).     8:7,8 A estola sacerdotal – Estola é a túnica do sacerdote, guarnecida de pedras preciosas (confira Êxodo 28:6-30) entre Continue lendo

  Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Filipenses 3:13-14    

Numa universidade, dois amigos que cursavam medicina iam muito bem nas provas e trabalhos da faculdade. No final do semestre ambos tinham notas entre 9 e 10. Havia uma prova final no curso de Química, mas, a dupla estava tão confiante nas suas notas que resolveu passar um final de semana festejando com amigos de uma outra universidade. A festa foi grande e também a ressaca. Ambos dormiram tarde demais e chegaram atrasados na universidade na Segunda, dia da prova final. Ao invés de tentar fazer o exame, a dupla procurou o professor depois com uma história que inventaram. Os dois afirmaram que o carro deles teve um pneu furado e ficaram sem pneu de reserva. Segundo eles, demorou para consertar o pneu e isso resultou no atraso deles para o exame. O professor considerou a história dos dois e concordou que daria uma segunda chance de fazer o exame no dia seguinte. Ambos estudaram para valer aquela noite e foram ao exame no dia seguinte na hora marcada. O professor colocou ambos em salas separadas e lhes entregou a prova. Quando começaram o exame, perceberam que a primeira pergunta era uma questão fácil e valia cinco pontos. Animados, responderam à primeira pergunta e viraram a página. Na segunda página havia apenas uma pergunta – “Qual dos quatro pneus furou?” A resposta valia 95 pontos.   *** O que usa de fraude não habitará em minha casa; o que profere mentiras não estará firme perante os meus olhos. Salmos 101:7 Os lábios mentirosos são abomináveis ao Senhor; mas os que praticam a verdade são o seu deleite. Provérbios 12:22 Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo, pois somos membros uns dos outros. Efésios 4:25 Não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do homem velho com os seus feitos, e vos vestistes do novo, que se renova para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; Colossenses 3:9-10    

“O SENHOR com mão forte nos tirou da casa da servidão” – Êxodo 13.14. A palavra Êxodo No texto original hebraico, os cinco livros de Moisés não têm denominação; servem de título as suas primeiras palavras. Assim o segundo livro da Bíblia é designado sob a epígrafe: “São estes os nomes” (1:1). A palavra êxodo vem do grego “êxodos”, que significa “saída” ou “partida”. Tirada de Êxodo 19:1, ela aparece pela primeira vez como título do livro na versão grega dos Setenta (3º século A.C.). Encontramos esse termo em Lucas 9:31, quando, no monte da transfiguração, o Senhor Jesus conversava com Moisés e Elias sobre a Sua “partida”, que ia realizar-se em Jerusalém, seja Sua ressurreição e ascensão. A expressão “êxodo” resume, pois, admirávelmente a mensagem desse livro, descrevendo a partida vitoriosa do povo de Israel, libertado do Egito pelo poder do Seu Redentor. O autor de Êxodo É no Êxodo que aparece a primeira menção de livro do Senhor (Êxodo 17:14), isto é, a Revelação divina em estado embrionário, redigida em rolos de papiro. Moisés é encarregado de registrar nele a narração dos principais acontecimentos, continuando assim uma tarefa anteriormente começada.     Instruído em toda a sabedoria dos egípcios (Atos 7:22), depois genro do sacerdote de Midiã, Moisés era particularmente credenciado para ser o primeiro escritor sagrado, ainda mais por ter vivido quarenta anos na península do Sinai, berço do alfabeto. Depois de ter sido impulsionado pelo Espírito a escrever o Gênesis (confira 2 Pedro 1:21), ele continuou a assumir essa função sob a inspiração de Deus, através de sua carreira de legislador (confira Êxodo 24:4), e até o fim de sua peregrinação terrestre (confira Deuteronômio 31:24). Mensagem do Êxodo Deus intervém em favor de Israel, Seu povo oprimido, para livrá-lo miraculosamente da mão de Faraó. Por causa da oposição persistente de seu rei, o Egito foi assolado por dez pragas sucessivas, marcando a última o ponto culminante do castigo divino: a morte do primogênito de todas as famílias.     Mas ao mesmo tempo que o braço do Senhor se estende contra o Egito, Sua mão de graça segura Israel para livrá-lo desse castigo, resgatando-o com o sangue do cordeiro. E a seguir o conduz através do Mar Vermelho e pelo deserto do Sinai. Foi, pois, no mais glorioso dos livramentos, que a vida nacional do povo eleito teve início e se desenvolveu. O tema do Êxodo Uma palavra resume o ensinamento desse livro, tão rico em instruções para nós: Redenção. Deus agiu efetivamente para com Israel como Redentor; libertou o povo de um poder inimigo, colocou-o sob a proteção do sangue expiatório do cordeiro pascal, dirigiu-o passo a passo, de etapa em etapa, proveu miraculosamente a todas as suas necessidades, comunicou-lhe as instruções apropriadas para a sua marcha pelo deserto.     Que maravilhosa imagem da experiência do redimido! Jesus Cristo é o nosso Redentor: livra-nos do poder de Satanás; salva-nos por Seu sangue expiatório, e conduz-nos por um cami­nho seguro, provendo-nos sempre do alimento espiritual Continue lendo

Todos deveriam refletir essa historia de amor. O Plano de Jesus na cruz pelos seus filhos! . . Clipe com imagens do filme MOST – The bridge (A ponte), que demonstra o significado de João 3:16, através da história de um pai e um filho numa ferrovia, fazendo analogia ao sacrifício de Jesus. Um lindo clip que  nos traz a reflexão de uma escolha! . “Amamos a Deus porque Ele nos amou primeiro!!!”  

  É incrível como alguns versículos bíblicos preenchem suficientemente às nossas questões! Isso acontece com João 3:30 que diz “É necessário que Ele cresça e que eu diminua.” –  Para quem sabe o que Jesus Cristo significa, esse versículo é suficiente para a vida toda, pois assim confirmamos que Ele é o único caminho, a única verdade, a única vida e que somente através Dele poderemos chegar a Deus. (João 14:6)

PANORAMA DA BÍBLIA À partir de Hoje desfrutaremos da enriqueçedora série de Estudos Panorama da Biblia! De Gênesis a Apocalipse! Cortesia Universidade da Bíblia – A sua necessidade de conhecimento é a nossa razão de existir!   1º –LIVRO DE GÊNESIS “Ora disse O SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela…” – Gênesis 12:1 Sua Importância Tudo provém de uma causa, e a causa explica o efeito. Revelando-nos a origem de todas as coisas, o Gênesis desvenda-nos as causas profundas dos grandes fatos da história. Contem o germe de todas as verdades bíblicas. Ele é o fundamento do Templo da Revelação. Se o suprimíssemos da Bíblia, todo o edifício desmoronaria. 0 título do original hebraico é sugestivo: “No princípio” (1:1). Efetivamente o Gênesis é a introdução inspirada da Palavra divina. O livro dos começos Sendo assim, ele revela o tempo, saindo da eternidade; o universo, emergindo do caos; o homem, surgindo da mão do Criador. Descreve o aparecimento do pecado no jardim do Éden, a origem do sofrimento e da morte, o começo da civilização, da indústria, das artes (Gênesis 4), dos povos (Gênesis 10), das línguas (Gênesis 11). Finalmente, apresenta-nos as primícias da raça eleita: Abraão, Isaque, Jacó, José. O Gênesis é também o preâmbulo inspirado das grandes intervenções de Deus, a respeito de Suas criaturas. Suas primeiras promessas (Gênesis 3:15; 8:21-22; 12:3). Suas primeiras testemunhas (4:4; 5:24; 6:8-9 Seus primeiros julgamentos (3:14-19; 7:21-23; 11:6-9; 19:24-25 Suas primeiras alianças (9:8-17; 17:3-14 Seus primeiros compromissos com Israel (12:2-3; 15:18-21; 48:21; 50:24, etc). Suas primeiras afirmações quanto à vinda de um Salvador para o mundo (3:15; 12:2; 22:15-18 ;49:10, etc O conteúdo do livro Os acontecimentos históricos narrados pelo primeiro livro de Moisés desenrolam-se durante um período de mais ou menos 24 séculos. Suas seções literárias originais são marcadas por onze menções sucessivas de uma nova criação, geração ou posteridade. 1:1 – a terra 24 – o homem 5:1 – a raça – Noé 1 – os filhos de Noé 11:10 – Sem 11:27 – Abrão 25:12 – Ismael 25:19 – Isaque 36:1 – Esaú37:2 – Jacó Todavia a importância dessas divisões se atenua diante da grandeza progressiva da mensagem espiritual de Gênesis, que se projeta em três grandes perspectivas: 1. Geração (Cap. 1-2) a) natureza (1:1-25) – Apesar de ser de uma simplicidade extraordinária, o relato da criação permanece em perfeito acordo com os dados científicos mais recentes; a aparição da luz precede à do disco solar; os vegetais são anteriores aos animais; os grandes peixes antecedem aos mamíferos e ao homem. b) o homem (1:26 a 2:25) – Na origem, Adão é uma criatura maravilhosa, capaz de dominar todos os animais. Vive em pleno acordo com Deus, no mais belo dos jardins, não conhecendo nenhuma das limitações naturais ou das moléstias físicas causadas pelo pecado. 2. Degeneração (Cap. 3-11) O pecado que mancha tudo em nossas vidas, encontra-se igualmente na origem de todos os males da humanidade. Pela desobediência, Adão perde o contato com Deus e Continue lendo

“Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei.” Gálatas 5.18 Por que em muitos filhos de Deus demora tanto até que acontece uma clara tomada de poder pelo Espírito Santo em suas vidas? Tomemos como exemplo a política, para entender melhor esse assunto. Muitos governos não têm liberdade de ação porque no país não existe um partido político que detém a maioria. Na vida de muitos filhos de Deus não acontece uma clara tomada de poder pelo Espírito Santo porque em seu coração não existe “decisão por maioria” para o Espírito Santo. Desarmonia interior surge porque várias forças disputam a hegemonia na vida dessas pessoas, e tais forças podem ser orgulho, inveja, presunção, fofocas ou outros vícios obscuros que procuram assumir o domínio em sua vida. O Espírito Santo não age com violência! Ele governa, mas quando duvidamos, Ele se retrai. Quando o Espírito Santo não pode dominar o coração de um filho de Deus, não traz apenas desarmonia interior como conseqüência, mas também exteriormente se notam as seqüelas. Por isso sua vida de fé é uma luta constante. Isso se observa em muitos filhos de Deus. Seguir o caminho do Senhor se torna um grande esforço, e isso é justamente o contrário daquilo que o Senhor quer dar. Quando o Espírito Santo governa a vida de uma pessoa, seguir o Seu caminho não é uma obrigação, mas uma Felicidade! (Pérolas Diarias – Win Malgo)

  “Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. O meu socorro vem do SENHOR que fez o céu e a terra” (Salmos 121;1-2)

    “Eu vos dou um novo mandamento, que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros” – João 13:34