Coletânea Ilustrações- 1

Word processor

Papel ao Vento

Um senhor, há muito tempo, tanto falou que seu vizinho era ladrão que o rapaz acabou preso. Dias depois, descobriram que era inocente. O rapaz foi solto e processou o homem. No tribunal, o velho diz ao juiz: “Comentários não causam tanto mal”. E o juiz responde: “Escreva os comentários num papel, depois pique e jogue os pedaços no caminho de casa. Amanhã, volte para ouvir a sentença”. O senhor obedeceu e voltou no dia seguinte. – Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem, disse o juiz. Responde o velho: – Não posso fazer isso. O vento deve tê-los espalhado, já não sei onde estão. Responde o juiz: – Da mesma maneira, um simples comentário pode destruir a honra de um homem, a ponto de não podermos consertar o mal. Se não se pode falar bem de uma pessoa, é melhor que não se diga nada. Sejamos donos de nossa boca, para não sermos escravos de nossas palavras.

” O primeiro passo para a sabedoria é o silêncio; o segundo, a escuta.”
( Prov. 1:5 )

*

Assim como um lápis…
O menino olhava a avó escrevendo uma carta.
A certa altura, perguntou: Você está escrevendo uma história que aconteceu conosco?
E por acaso, é uma história sobre mim?
A avó parou a carta, sorriu, e comentou com o neto:
– Estou escrevendo sobre você, é verdade.
Entretanto, mais importante do que as palavras, é o lápis que estou usando.
Gostaria que você fosse como ele quando crescesse.
O menino olhou para o lápis, intrigado, e não viu nada de especial.
– Mas ele é igual a todos os lápis que vi em minha vida!
Tudo depende do modo como você olha as coisas.
Há cinco qualidades nele que, se você conseguir mantê-las,
será sempre uma pessoa em paz com o mundo.
“Primeira qualidade: JEREMIAS 10:23; ISAÍAS 48:17.

Você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer nunca que existe uma Mão que guia seus passos.

Esta mão nós chamamos de Jeová, e Ele deve sempre conduzi-lo em direção a Sua vontade”.

“Segunda qualidade: TIAGO 1:2,3.

De vez em quando eu preciso parar o que estou escrevendo,

e usar o apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final, ele está mais afiado.

Portanto, saiba suportar dores, porque elas o farão ser uma pessoa melhor”.

“Terceira qualidade: EZEQUIEL 33:11.

O lápis sempre permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que estava errado.

Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos manter no caminho da justiça”.

“Quarta qualidade: 1 SAMUEL 16:7.

O que realmente importa no lápis, não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro..

Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você”.

Finalmente, a quinta qualidade do lápis: GÁLATAS 6:5-7.
Ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida, irá deixar traços, e procure ser consciente de cada ação”.

 

*

Deus sabe o que faz

Contas-se que um rei tinha um amigo de seu total confiança. Somente uma coisa o aborrecia no seu amigo: sempre que acontecia qualquer situação diferente no palácio, quer boa um ruim, ele exclamava: “DEUS SABE O QUE FAZ”.

Certa vez, o rei cismou de serrar um pedaço de madeira e rejeitou a ajuda do amigo. Quando começou a fazer a obra, a serra atingiu-lhe quatro dedos da mão, cortando-os. Na mesma hora, tremendo de dor, o rei ouviu: “DEUS SABE O QUE FAZ”. – Como?

– Soldados, prendam este homem não quero vê-lo nunca mais.

O tempo passou. O rei nem se lembrava mais do ex-amigo preso. Resolveu fazer uma longa viagem e convocou seus reais colegas de caça, seguindo imediatamente com a caravana.

Tudo parecia maravilhoso na viagem, até que um dia, caíram numa armadilha fatal de índios canibais. Seriam sacrificados num ritual, naquela mesma noite.

Que situação terrível. O chefe da tribo ordenou que tirassem as roupas para o exame. Quando chegou a vez do rei, o índio olhou para a sua mão sem dedos e disse-lhe para ir embora: – não oferecemos culto aos nossos deuses com pessoas aleijadas.

O rei saiu correndo e chorando. Estava livre. No caminho de volta ao palácio, solitário, muito triste com a perda de seus amigos de caça, lembrou-se daquele amigo preso e falou: “DEUS SABE O QUE FAZ”.

– Se eu não tivesse perdido os dedos. Hoje seria um homem morto. Chegou ao palácio e fez questão de ir pessoalmente libertar o amigo para contar-lhe a dura experiência.

– Majestade, “DEUS SABE O QUE FAZ”. Se eu não estivesse aqui, preso, teria ido junto com a caravana e agora e agora também seria um homem morto.

“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” Rm8:28

*

O homem e o mendigo

Certa vez um homem encontrou um mendigo pedindo esmola. O homem estava se sentindo generoso e ele deu R$5.00 Reais ou mendigo. O mendigo ficou muito alegre e grato. Ele agradeceu várias vezes o homem. Um pouco mais adiante o homem se sentiu movido a dar mais ainda ao mendigo. Então, ele voltou e chamou o mendigo. Ele pediu ao mendigo que ele o devolvesse os R$5.00 Reais. O mendigo ficou perplexo. Ele perguntou por que. O homem só pediu que o mendigo o devolvesse os cinco Reais porque precisava. Transtornado, mas, sabendo que foi o mesmo senhor que havia o dado, o mendigo devolveu o dinheiro. Aí, o senhor trocou a nota de cinco reais por uma de vinte e deu ao mendigo. Com isso o mendigo havia trocado cinco reais por vinte.”Se você não tivesse confiado em mim,” disse o senhor, “eu não ia lhe dar o resto.”Será que às vezes ficamos desconfiados do Senhor, assim? Será que há situações em que Ele quer nos dar mais, mas a gente, por não confiar nEle, perdemos uma grande benção?

*

A lição dos pássaros

A migração das aves é um exemplo das providências de Deus em favor de melhores condições de vida e abastecimento. Calcula-se que uns dez bilhões de pássaros se envolvam em vôos migratórios. Aqui estão alguns exemplos notáveis: o maçarico do Alasca voa milhares de quilômetros sobre o Oceano Pacífico até às ilhas do Havaí. Um papa-figo de Baltimore foi reconhecido como tendo viajado até à América do Sul e retornado para a mesma árvore em Nova Iorque. A tarambola dourada voa 4.000 quilômetros de Newfoundland até a Colômbia, no outono. Uma espécie de picanço cobre os 5.600 quilômetros da Ásia Central até à África Central.
A andorinha-do-mar do Ártico tem um dos mais longos padrões de migração entre as aves. Ela voa do Círculo Ártico até à Antártica no fim do verão, uma distância de uns 17.000 quilômetros. Retoma o vôo da Antártica ao Ártico na primavera seguinte, gastando aproximadamente dois meses em cada viagem.
Os pombos-correios têm a capacidade de orientar-se em relação com o sol e o ninho de origem. Mas em dias nublados, utilizam células especiais, as quais são sensíveis ao campo magnético da terra.

Jeremias fala de vários outros tipos de aves com instintos migratórios. Diz ele: “A cegonha, a rola, a andorinha e o grou sabem exatamente quando devem voar para outras terras por causa do inverno; também sabem a hora de voltar. Mas o Meu povo não respeita as leis do Senhor.” Jer. 8:7.

Os seres humanos têm menos instintos naturais do que as aves. Mas o Criador implantou em nós algo que Ele não concedeu aos pássaros ou a qualquer outro animal: a faculdade moral da escolha. A razão pela qual Ele o fez foi para que nosso amor por Ele brotasse livremente, por apreciarmos o Seu caráter de amor. Somente esse tipo de amor compensa.
Israel cometeu um trágico erro quando se recusou a aceitar a lei de amor de Deus.
Você e eu podemos aprender com o erro deles.

Por acaso foi a sua inteligência que ensinou o falcão a voar em direção ao sul? Jó 39:26

*

Reconciliação

Dois irmãos que moravam em fazendas vizinhas, separadas apenas por um riacho, entraram em conflito. Foi a primeira grande desavença em toda uma vida de trabalho lado a lado. Mas agora tudo havia mudado. O que começou com um pequeno mal entendido, finalmente explodiu numa troca de palavras ríspidas, seguidas por semanas de total silêncio. Numa manhã, o irmão mais velho ouviu baterem à sua porta.
– Estou procurando trabalho, disse ele. Talvez você tenha algum serviço para mim.
– Sim, disse o fazendeiro. Claro! Vê aquela fazenda ali, além do riacho? É do meu vizinho. Na realidade é do meu irmão mais novo. Nós brigamos e não posso mais suportá-lo.
– Vê aquela pilha de madeira ali no celeiro? Pois use para construir uma cerca bem alta.
– Acho que entendo a situação, disse o carpinteiro.
– Mostre-me onde estão a pá e os pregos.
O irmão mais velho entregou o material e foi para a cidade. O homem ficou ali cortando, medindo, trabalhando o dia inteiro.
Quando o fazendeiro retornou, não acreditou no que viu, em vez de uma cerca, o carpinteiro construiu uma pequena ponte ligando as duas margens do riacho.
O fazendeiro ficou enfurecido e falou:
– Seu velho atrevido… não foi isso que mandei você construir!
Mas, ao olhar novamente para a ponte viu o seu irmão se aproximando de braços abertos:
– Você realmente é mais que um irmão… é um amigo muito especial… construindo esta ponte mesmo depois de todas as tolices que eu lhe disse!
Num só impulso, o irmão mais velho correu na direção do outro e abraçaram-se, chorando no meio da ponte.

“Mas todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação” – II Coríntios 5.18

*

Estrada Boas Para os Missionários

David Livingstone recebeu uma carta de certa Socieda­de Missionária, perguntando se havia boas estradas para o interior da África. – “É que queremos mandar outros mis­sionários para ajudá-lo” – escreviam.
A resposta veio prontamente:
– Se há pessoas prontas para vir somente se houver es­tradas boas, não quero que venham. Eu quero homens que venham mesmo que não haja nenhuma estrada…

“Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim” (Is 6.8).

 

*

De Deus não se Zomba

Na Bíblia está escrito: “Não vos enganeis, de Deus não se zomba, pois tudo o que o homem semear, isto também ceifará”. (Gálatas 6:7)

JOHN LENNON: Ao dar uma entrevista a uma revista americana, disse: “O cristianismo vai se acabar, vai se encolher, desaparecer. Eu não preciso discutir sobre isso. Eu estou certo. Jesus era legal, mas suas disciplinas são muito simples. Hoje, nós somos mais populares que Jesus Cristo. (1966)”
Lennon foi baleado por um dos seus fãs.

TANCREDO NEVES: Na ocasião da campanha presidencial, disse que se tivesse 500 votos do seu partido (PDS), nem Deus o tiraria da presidência da república.
Os votos ele conseguiu, mas o trono lhe foi tirado um dia antes de tomar posse.

BRIZOLA: No ano de 1990, na campanha presidencial, disse que aceitava até o apoio do demônio para se tornar presidente.
A campanha, quando acabou, apontou Collor como presidente e não mostrou Brizola nem em segundo lugar.

O CONSTRUTOR DO NAVIO TITANIC: O construtor do maior navio de passageiros de sua época, no dia de lançá-lo ao mar, respondeu o seguinte, para uma repórter que lhe perguntou a respeito da segurança do navio: “Minha filha, nem Deus afunda este navio”.
O Titanic afundou após bater num iceberg, matando centenas de passageiros. Foi o maior naufrágio de um navio de passageiros no mundo.

MARILYN MONROE: Foi visitada por Billy Graham durante a apresentação de um show. Ele, um pregador do Evangelho, na época havia sido mandado pelo Espírito Santo àquele lugar, para pregar a Marilyn. Porém ela, depois de ouvir a mensagem do Evangelho, disse: “Não preciso do seu Jesus.”
Uma semana depois foi encontrada morta em seu apartamento.

BON SCOTE: Ex-vocalista do conjunto AC/DC. Cantava no ano de 1979 uma música com a seguinte frase: “Don´t stop me, I´m going down all the way, wow the highway to hell” (Não me impeça… Vou seguir o caminho até o fim, na auto-estrada para o inferno).
No dia 19 de fevereiro de 1980, Bon Scote foi encontrado morto, asfixiado pelo próprio vômito.Certa jovem estava saindo com seus amigos para um final de semana na praia. Sua mãe, preocupada com a excessiva empolgação dos jovens, disse-lhe: “Vai com Deus, minha filha”. A moça, com ironia, respondeu: “Só se Ele for no porta-malas, mãe, pois no carro não cabe mais nada”. E saíram rindo.
Na viagem de ida, envolveram-se num grave acidente. Todos morreram, porém, nada do que estava no porta-malas sofreu qualquer dano. Nem mesmo um só ovo se quebrou na caixa de ovos que eles estavam levando.

*

Amigo Verdadeiro

 

” … mas há amigo mais chegado do que um irmão” (Pv 18.24)

Há no Talmude a história de um judeu que tinha três amigos. Um dia, ele foi chamado ao tribunal a fim de defender-se de certas acusações. O judeu estava aterrado. Foi ter com três amigos, e pediu-lhes que o acompanhassem. O primeiro respondeu:
– Não, eu não farei nenhum bem em ir; nem a você nem a mim mesmo.
O segundo disse:
– Bem, é uma coisa muito perigosa estar ao seu lado. Talvez o imperador o acuse de alguma grande ofensa contra a lei. Se eu for visto com você, ele poderá pensar que tenho parte em sua culpa. Contudo, irei com você até à porta do tribunal.
E assim ele se dirigiu ao terceiro amigo, que lhe respondeu:
– Não tema, irei com você até à presença do imperador. Dir-lhe-ei que conheço você e tenho confiança em você, e não o deixarei, enquanto você não for solto, como espero que há de ser.
E assim o fiel amigo cumpriu sua promessa.
O verdadeiro amigo está pronto a ajudar até o fim.

 

” Em todo tempo ama o amigo, e na angústia nasce um irmão” (PV 17.17)

*

 

O Valor da Bíblia

Há muitos anos, existiu um homem muito rico que no dia do seu aniversário convocou a criadagem à sua sala para receberem presentes. Colocou-os a sua frente na seguinte ordem: cocheiro, jardineiro, cozinheira, arrumadeira e o pequeno mensageiro. Em seguida dirigindo-se a eles, explicou o motivo de tê-los chamado, e fez-lhes uma pergunta, esperando de cada um a sua própria resposta. Essa foi a pergunta feita:

– O que você prefere receber agora: esta Bíblia ou este valor em dinheiro?
– Eu gostaria de receber a Bíblia. Respondeu pela ordem o cocheiro.
– Mas, como não aprendi a ler, o dinheiro me será bastante mais útil!

Recebeu então a nota, de valor elevado na época, e agradeceu ao patrão. Esse lhe pediu que permanecesse em seu lugar. Era a vez do jardineiro fazer a sua escolha e, escolhendo bem as palavras, falou:

– Minha mulher está adoentada e por esta razão tenho necessidade do dinheiro; em outra circunstância escolheria, sem dúvida, a Bíblia.

Como aconteceu com o primeiro, ele também permaneceu na sala após receber o valor das mãos do patrão. Agora, pela ordem, falaria a cozinheira, que teve tempo de elaborar bem a sua resposta:

– Eu sei ler, porém, nunca encontro tempo para sequer folhear uma revista; portanto, aceito o dinheiro para comprar um vestido novo. – Eu já possuo uma Bíblia e não preciso de outra; assim, prefiro o dinheiro. Informou a arrumadeira, em poucas palavras.

Finalmente, chegou a vez do menino de recados. Sabendo-o bastante necessitado, o patrão adiantou-se em dizer-lhe:

– Certamente você também irá preferir dinheiro, para comprar uma nova sandália, não é isso, meu rapaz?
– Muito obrigado pela sugestão. De fato estou precisando muito de um calçado novo, mas vou preferir a Bíblia. Minha mãe me ensinou que a Palavra de Deus é mais desejável do que o ouro… Disse o pequeno mensageiro.

Ao receber o bonito volume, o menino feliz o abriu e nisso caiu aos seus pés uma moeda de ouro. Virando outras paginas, foi deparando com outros valores em notas. Vendo isso, os outros criados perceberam o seu erro e envergonhados deixaram o recinto. A sós com o menino, disse-lhe comovido o patrão: “Que Deus o abençoe, meu filho, e também a sua mãe, que tão bem o ensinou a valorizar a Palavra de Deus”.

Pense agora: “O que pode ser mais valioso do que a palavra de Deus?” Tudo aquilo que nós precisamos, Deus tem e deseja que tenhamos. A nós, basta aceitar o que Ele nos oferece…

“Confia no Senhor e faze o bem; habita na terra e alimenta-te da verdade. Agrada-te do Senhor, e ele satisfará os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará.” (Sl 37.3-5.)

*

A Borboleta e o Casulo

Um homem, fazendo um passeio no parque, encontrou um casulo de uma borboleta. Como tinha curiosidade para ver como a borboleta se desenvolveria, levou o casulo para casa.

Um dia, o homem notou que um pequeno buraco apareceu no casulo. Ele sentou e ficou observando a pequena borboleta, que por hora fazia muita força, tentando sair do pequeno buraquinho. Então, depois de algum tempo, a pequena borboleta cessou sua luta para sair, demonstrando que aquele ponto era o máximo onde ela conseguiria ir. Vendo a dificuldade da pobre criatura, ele resolveu ajudá-la. Pegou uma tesoura e cortou fora parte do casulo que faltava para que todo o corpo da borboleta saísse, e a libertou.

A borboleta, recebendo esta ajuda extra, saiu fácil do restante do casulo. O homem notou que o corpo da borboleta estava inchado e muito pequeno e suas asas trêmulas. Ele continuou a observar a borboleta, pois esperava que a qualquer momento as asas ficariam grandes, se expandiriam para suportar o peso do corpo e com tempo o mesmo desincharia. O que ele esperava não aconteceu. Ao invés disso, a borboleta ficou mutilada para o resto de sua existência e nunca vôou.

O que aquele homem, na sua inocência e cuidado não entendeu, foi que o processo da agonia de sair do casulo, para a borboleta, era necessário. Passar por aquele buraquinho foi a maneira que Deus fez para que através dos movimentos, a borboleta exercitasse a passagem de fluidos pelo seu corpo ainda imaturo, ficando pronta para voar e alcançar a liberdade fora do casulo.

Algumas vezes este mesmo processo de agonia é o que exatamente nós estamos precisando em nossas vidas. Se Deus permitisse que nós passássemos nossa vida sem obstáculos, ficaríamos aleijados como a borboleta. Nós não seríamos fortes o suficiente e nunca poderíamos voar! Nos momentos de lutas e aflições, glorifique a Deus, pois Ele está preparando você para ir mais alto, poder voar e vencer o mundo, assim como Jesus venceu.

“Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam”.Tiago 1:12

 

*

A Lenda do Rito de Passagem da Juventude dos Índios Cherokees

O pai leva o filho para a floresta durante o final da tarde, venda-lhe os olhos e deixa-o sozinho.
O filho se senta sozinho no topo de uma montanha toda a noite e não pode remover a venda até os raios do sol brilharem no dia seguinte.
Ele não pode gritar por socorro para ninguém.
Se ele passar a noite toda lá, será considerado um homem.
Ele não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve tornar-se homem do seu próprio modo, enfrentando o medo do desconhecido.
O menino está naturalmente amedrontado.
Ele pode ouvir toda espécie de barulho.
Os animais selvagens podem, naturalmente, estar ao redor dele.
Talvez alguns humanos possam feri-lo.
Os insetos e cobras podem vir picá-lo..
Ele pode estar com frio, fome e sede.
O vento sopra a grama e a terra sacode os tocos, mas ele se senta estoicamente, nunca removendo a venda.
Segundo os Cherokees, este é o único modo dele se tornar um homem.
Finalmente…
Após a noite horrível, o sol aparece e a venda é removida.
Ele então descobre seu pai sentado na montanha perto dele.
Ele estava a noite inteira protegendo seu filho do perigo.

 

Nós também nunca estamos sozinhos!

Mesmo quando não percebemos JESUS está olhando para nós, ‘sentado ao nosso lado’.
Quando os problemas vêm, tudo que temos a fazer é confiar que ELE está nos protegendo.

 

E evite tirar a sua venda antes do amanhecer….

 

 

*

O CARÁTER DE JESUS

O famigerado cientista incrédulo Huxley, dava-se muito com certo jovem literato, que o acompanhava nas suas idéias céticas. Percebendo o seu estilo literário, Huxley convidou-o a escrever um romance histórico, ridicularizando a vida de Jesus. O jovem aceitou a sugestão, e lançou mãos à tarefa.

Para melhor informar-se, comprou um Novo Testamento, e começou a lê-lo cuidadosamente. Resultado: o moço curvou-se extasiado ante o nobre caráter de Jesus Cristo e escreveu um dos mais belos livros da literatura cristã. Esse livro é BEN-HUR e o seu autor é Lewis Wallace.

Jesus sempre venceu os que lhe faziam oposição; não pela força material, mas pela sua vida e seu amor.

 

 

cortesia Universidade da Bíblia

 


 

 

2000ilustracoesesbocosesermoes

  • Cleandia B. Penha

    Maravilhoso trabalho. Amei . Que Deus abencoe a todos .

  • maria do socorro

    eu gosto muito da PALAVRA DE DEUS, que Ele continue abençoando voces .Um forte abraço da irmã em Cristo

  • valdir

    gostei nuito

  • jorge luiz silva net

    muito edificante.Deus abencoe.